Publicidade
Multimídia | Vídeos Investigação

Em vídeo, universitária acusa médico de forjar diagnóstico para cometer abuso sexual

Polícia Civil e Cremers apuram conduta de ortopedista que trabalha nos vales do Paranhana e Sinos

Por Silvio Milani
Última atualização: 10.06.2020 às 09:57

Trêmula, com pausas para choro, uma estudante universitária de 19 anos conta que um médico de 50 anos forjou diagnóstico para abusar dela durante quatro meses na região metropolitana. A pretexto de pubalgia, conforme ela, o ortopedista, que atua nos vales do Paranhana e Sinos, mandava ela ficar só de calcinha no consultório. “Nas consultas, ele me examinava a região da virilha e apalpava minhas partes íntimas, por baixo da calcinha. Isso me incomodava, só que eu pensava que fazia parte do atendimento”, relata a jovem, que fez a denúncia estarrecedora à Polícia Civil e ao Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers). “Fiquei surpreso com essas acusações, que não verdadeiras. Sou um cara que tem 36 anos de trabalho e nunca tive nada contra mim”, declara o médico. O nome não é informado porque o caso está sob investigação.


Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.