Publicidade
Acompanhe:
Notícias | Novo Hamburgo Cinco mortos

Caminhão envolvido em acidente no Paraná pertence à empresa de Novo Hamburgo

Cinco pessoas morreram e uma ficou ferida no engavetamento que aconteceu em São José dos Pinhais por volta de 9h50

Última atualização: 10.12.2019 às 17:33

Acidente na BR-116 em São José dos Pinhais Foto: Divulgação / Polícia Rodoviária Federal PR
Um dos quatro caminhões que se envolveram em um grave acidente na manhã desta terça-feira (10) na BR-116, no Paraná, pertence à empresa Sinos Transportes, de Novo Hamburgo. A informação foi confirmada na tarde de hoje pela empresa que não forneceu mais detalhes sobre o acidente. A transportadora atua desde 2006 no ramo da logística.

Cinco pessoas morreram e uma ficou ferida no engavetamento que aconteceu em São José dos Pinhais por volta de 9h50. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente ocorreu no quilômetro 94 da rodovia, na pista sentido Sul, cerca de mil metros antes da Unidade Operacional Contorno Leste da PRF, localizada no quilômetro 95.

A Sinos Transportes não informou se o motorista do caminhão é natural do Vale do Sinos.

Como aconteceu

Uma carreta colidiu inicialmente em um caminhão baú, empurrando este contra uma segunda carreta, que acabou por prensar um automóvel Honda Civic contra uma terceira carreta.

Nenhuma das duas faixas estava interditada antes do acidente. Havia apenas cones entre as faixas para garantir a redução da velocidade em frente ao posto policial, onde uma equipe de pesquisadores contratados pela concessionária Arteris Litoral Sul trabalhava. Um veículo de apoio da concessionária sinalizava o final da fila, na altura do quilômetro 93.

Dentro do carro havia quatro pessoas –três homens adultos e uma criança. Todos os ocupantes morreram.O motorista do caminhão baú foi encaminhado a um hospital, mas faleceu durante o atendimento.As identidades não foram divulgadas.

O motorista da carreta ficou ferido. Com ferimentos na perna, ele foi encaminhado ao Hospital Evangélico, em Curitiba. O tacógrafo digital da carreta que ele dirigia foi recolhido pela perícia.

Conforme a equipe da PRF que atendeu a ocorrência, o caminhoneiro saiu de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, às 2 da manhã. Ele dirigiu cerca de 860 quilômetros até bater. A velocidade média desenvolvida durante a viagem foi superior a 100 km/h.

Após uma manhã de lentidão por conta do acidente, a pista foi totalmente liberada por volta de 13h45. A fila de automóveis já passava de 15 quilômetros.

O limite de velocidade no local do acidente é 80 km/h. Os corpos das vítimas foram encaminhados ao IML de Curitiba.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.