Publicidade
Acompanhe:
Notícias | Região Investigação

Delegado trata mortes em Parobé como feminicídio seguido de suicídio

Sandro Daniel de Souza, 41 anos, teria matado vítima esganada e se matou em seguida

Por Suélen Schaumloeffel
Última atualização: 10.12.2019 às 15:17

Sandro Daniel de Souza e Eliane Conceição Bernardo Foto: Facebook/ Reprodução
A Polícia Civil de Parobé trata as mortes de Eliane Conceição Bernardo, 32 anos, e Sandro Daniel de Souza, 41, como feminicídio seguido de suicídio. De acordo com o delegado do caso, Alexandre Quintão, Souza teria matado a mulher possivelmente por esganadura, dentro da casa dele, no bairro Guarani. Em seguida, ele teria tentado cometer suicídio, cortando os próprios pulsos. Como não conseguiu concluir o ato, embarcou em seu carro e, já na RS-239, acabou saindo da pista. O homem teria saído do carro e corrido em direção a pista, onde foi atingido pelo ônibus que passava pelo local.

“A gente trabalha com a certeza da autoria, de que ele foi o autor da morte dessa moça e depois cometeu suicídio. Ele inclusive a matou dentro da sua própria casa, não temos dúvidas em relação a isso”, explica o delegado Alexandre Quintão, titular da Delegacia de Polícia de Parobé.

Conforme delegado, o casal mantinha uma relação extraconjugal. A hipótese da Polícia leva em conta que o homem teria se separado recentemente e, durante um encontro romântico naquela noite, teria pedido para a vítima terminar a relação dela. “Diante de uma possível negativa, ele a matou”, explica Quintão.

Na perícia realizada no local do crime, não foram localizados sinais de luta, nem ferimentos aparentes na vítima. O sangue que havia pela casa, segundo os investigadores, pode ser do próprio autor do crime, devido aos ferimentos nos pulsos. “Vamos esperar pelos laudos periciais, ouvir as testemunhas e finalizar o caso”, conclui o delegado.

O crime

Por volta das 20h30, a Brigada Militar foi acionada no quilômetro 42 da RS-239, próximo à uma fábrica de calçados, devido a um acidente em que um homem teria sido atropelado por um ônibus. Quando a guarnição chegou no local, o ônibus já havia sido removido da via e estava estacionado em um posto de combustível.

Aos policiais militares o motorista, de 53 anos, afirmou que trafegava no sentido Taquara/Sapiranga, quando foi surpreendido por Souza, que cruzou repentinamente a rodovia, impossibilitando que ele conseguisse desviar ou frear. O homem chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Algumas horas depois, policiais militares foram acionados até a casa de Souza, na Rua João Knack, no bairro Guarani, onde familiares que haviam ido até o local em busca de documentos encontraram a casa aberta, muito sangue pela casa e o corpo de Eliane em um quarto.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.