Publicidade
Acompanhe:
Notícias | Região Economia

Mesmo com elevação no preço de pauta, motoristas podem não sentir aumento na gasolina

Petrobras reduziu o valor do combustível nas refinarias e a medida poderá 'anular' impacto nas bombas

Por João Victor Torres
Última atualização: 14.01.2020 às 16:54

. Foto: Juarez Machado/ GES/Juarez Machado
Os motoristas, desta vez, podem escapar de pagar mais caro pela gasolina, apesar do governo do Estado determinar novo preço de pauta para cobrança dos 30% de ICMS sobre os combustíveis no Rio Grande do Sul. Os índices passam a valer já a partir desta quinta-feira (16). A gasolina comum sofrerá incremento de 0,0572 centavos na faixa de tributação. Por outro lado, a Petrobras anunciou segunda-feira (13) redução de 3% no valor médio do diesel e da gasolina vendido pelas refinarias às distribuidoras.

No somatório, o impacto pode não ser sentido nas bombas. De acordo com o presidente do Sindicato Intermunicipal do Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes do Rio Grande do Sul (Sulpetro), João Carlos Dal'Aqua, as duas ações acabam por se anular entre si.

Antes da confirmação da queda no preço das refinarias, que na região atingiu o índice de 1% em relação a gasolina, Dal'Aqua confirma que a tendência pelo preço de pauta reajustado - para cima - era de que os postos repassassem a diferença aos consumidores.

Por outro lado, a boa notícia trouxe uma nova perspectiva e até mesmo alento a motoristas e varejistas. “Um anulou o outro”, observa. Com isso, confia de que o valor pago pelo litro da gasolina permanecerá estável pelos próximos dias no território gaúcho. Ao mesmo tempo, o presidente do Sulpetro frisa que os estabelecimentos possuem autonomia para fixar seus valores. “O mercado é livre”, exemplifica.

Dal'Aqua lembra que questões internacionais também pesam no preço do barril do petróleo. Com isso, espera que as tensões entre Irã e Estados Unidos confirmem a tendência de arrefecimento. Ao mesmo tempo, pondera que o crescimento econômico de fôlego no País - esperado para 2020 - também é um elemento essencial para diminuir o preço final do combustível. "O preço alto é ruim para todos. Para o setor é péssimo", complementa.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.