Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
XYZ
Luto nas artes

Duas grandes vozes de outra era se despedem

Angela Maria, no Brasil, e Charles Aznavour, na França, marcaram uma época
01/10/2018 18:32 01/10/2018 18:33

Em um intervalo de poucos dias, morreram a cantora brasileira Angela Maria e o francês Charles Aznavour. Ambos morreram em idade avançada, Angela Maria aos 89 e Aznavour aos 94, motivo pelo qual já não estavam tão presentes na mídia e no cotidiano do show business. Mas, interessantemente, ambos marcaram profundamente uma época.

Foto por: Angela Maria Oficial/Facebook/Reprodução
Descrição da foto: Cantora Angela Maria morreu aos 89 anos, em São Paulo
No Brasil, Angela Maria personificou como poucas a era das grandes estrelas do rádio. Ponto capital, foi um período marcado pelas vozes possantes ou com grande alcance vocal – caso dela. É um paradigma anterior às musas baseadas em estampa, das fases da tevê e da Internet. Compare a voz de Angela Maria com alguma cantora de sucesso nacional das paradas. Compare a estampa das duas. Lamentavelmente, a própria passagem do tempo tende a diminuir o efeito da perda. Assim como aconteceu com Cauby Peixoto, Angela Maria sobreviveu muitas décadas à sua era. As novas gerações talvez a redescubram agora.

Foto por: Ludmila Joaquina Valentina Buyo/Divulgação-Flickr
Descrição da foto: Charles Aznavour foi cantor e ator
Aznavour, por sua vez, foi bem mais que um cantor. Além de representante, com méritos, da grande canção francesa (se você não pegou o tempo, procure La Bohème, She ou Et Pourtant no Youtube), ele foi a personificação do galã francês, tanto na música quanto no cinema (ele fez vários filmes). Você vai rir, porque, com o nariz descomunal, Aznavour não pareceria, à primeira vista, qualquer sex symbol. Lembre, entretanto, que ele é a versão francesa de outro tipo de ídolo, assim como Humphrey Bogart nos Estados Unidos. Aznavour era o malandrão conquistador francês com bom papo e voz melíflua, um tipo de figura certamente anacrônica no século 21 mas que marcou mais de uma geração. Em sua época, teve casos rumorosos com algumas das principais musas da França.

Vale conferir a voz de ambos. Vai levar um bom tempo até que a música encontre a conjunção que, em Angela Maria e Charles Aznavour, era natural.


Correio de Gravataí

XYZ

por André Moraes
andre.moraes@gruposinos.com.br

Assim como na tradicional coluna semanal de variedades do jornal ABC Domingo, o XYZ fala de cinema, tevê, quadrinhos, nostalgia e assuntos da cultura pop em geral. Informação e curiosidades com um toque de humor.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE