Olá leitor, tudo bem?

Use os í­cones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, ví­deos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Motores

Eclipse Cross, o ressurgimento

Modelo da Mitsubishi é relançado como um crossover e desembarca no Brasil por preço inicial de R$ 149,99 mil .

O Mitsubishi Eclipse marcou época como um dos esportivos mais desejados da década de 1990. Agora, ressurge no mundo como um crossover com estilo de cupê para preencher a lacuna entre o ASX e o Outlander. Importado do Japão, chega ao Brasil na versão HPE-S e custa R$ 149,99 mil com tração 4x2 e R$ 155,99 mil na configuração 4x4 S-AWC. A pré-venda já está aberta, mas os primeiros carros serão entregues só no início de novembro. A meta é comercializar 300 unidades por mês.


O lançamento nacional do Eclipse Cross à imprensa especializada ocorreu entre os últimos dias 25 e 28 em Porto Alegre, com direito a test-drive de 300 km até Caxias do Sul, passando por várias cidades da região, como Novo Hamburgo, Ivoti, Picada Café e São Sebastião do Caí. Foram utilizadas oito unidades trazidas especialmente dos Estados Unidos para o evento, que de diferente têm apenas o sistema multimídia menor e um touchpad no console.


A tração S-AWC consiste em um sistema integrado ao controle de tração que aumenta os limites de uso. Trata-se de um “supercérebro” conectado à sensibilidade do motorista, contando com três opções: Auto, Snow (neve) ou Gravel (cascalho). “É uma transmissão inteligente, que se adapta ao modo de direção do condutor a cada momento, ao humor de cada dia, que pode ser mais confortável ou esportivo”, explica o engenheiro Fábio Maggion. No asfalto, as acelerações e retomadas são esportivas, apesar dos 1.605 kg do modelo. Nas estradas de chão, a altura de 20,2 cm em relação ao solo faz toda a diferença.

Pacote tecnológico

Internamente, o cockpit tem linhas horizontalizadas e modernas, contando com Head up display para evitar que o motorista tire os olhos da estrada ao conferir a velocidade, por exemplo. Ao centro, está o sistema multimídia com tela capacitiva de 7”, que permite conectividade total.


Pacote de equipamentos é amplo, incluindo teto solar duplo, bancos com aquecimento, sistema de prevenção de aceleração involuntária, indicação de veículos ou pessoas no ponto cego, avisos de tráfego traseiro e de saída de faixa de rolamento. O item mais tecnológico de todos é o sistema de frenagem autônomo (FCM), que ajuda a prevenir colisões frontais ao identificar veículos ou pedestres por meio de câmeras e radar. Em termos de segurança, o conceito Rise de deformação controlada e nove air bags garantiram nota máxima no Euro NCap, ANCap e Latin NCap.


Visual marcante


O estilo Dynamic Coupé é único e marcante. Na dianteira, farol é em LED (tanto luz baixa quanto alta), tecnologia presente também na traseira, caracterizada por janela bipartida. As rodas aro 18” são calçadas com pneus ‘‘verdes’’ 225/55. Volume do porta-malas é de 473 l mas, com os bancos rebatidos, aumenta para 1.197 l.

Motor 1.5 gera 165 cv


O pequeno Mivec 1.5 turbo desenvolve 165 cv e 25,5 kgfm de torque (disponíveis já a 1.800 rpm). Movido a gasolina, conta com duplo sistema de injeção: direta, para desempenho em alta, e indireta (a veterana Multipoint) para situações de baixa rotação. A transmissão Invecs III CVT simula 8 marchas e tem sistema sequencial SportMode acionado por borboletas na coluna de direção.

Novo Jetta chega por R$ 109,99 mil

Sedã médio da Volkswagen fica maior e mais tecnológico na sétima geração .

Tudo novo na sétima geração do Jetta. O sedã médio da Volkswagen não apenas conta com novo design, mas também maior nível tecnológico. Importado do México, chega em outubro em duas versões: Comfortline 250 TSI (R$ 109,99 mil) e R-Line 250 TSI (R$ 119,99 mil). Teto solar é opcional inclusive para a R-Line (R$ 4,99 mil).

Construído sobre a Estratégia Modular MQB, cresceu em todas as dimensões. Pena que a suspensão traseira é do tipo eixo de torção interdependente com molas helicoidais – o projeto bem que merecia multilink, já utilizada na sexta geração. Internamente, a reformulação é completa, indo desde o painel até o Discover Media com tela de 8”, que é de série e utiliza sensor de toque capacitivo, idêntico ao de smartphones e tablets. Com o aplicativo Media Control para smartphones e tablets (plataformas Android e IOS), passageiros do banco de trás podem controlar funções do infotainment.


Iluminação ambiente ajustável em 10 tonalidades garante requinte. Além do visual exclusivo, pacote R-Line 250 TSI tem como itens de série o Active Info Display (painel digital programável), controlador automático de velocidade (ACC), Front Assist com função City Emergency Brake, Detector de Fadiga, Frenagem Pós-Colisão e regulagem automática do farol alto (FLA).

Motor 1.4 de 150 cv

O powertrain é o mesmo para ambas as configurações: o 1.4 TSI Total Flex (150 cv e 250 Nm de torque, o equivalente a 25,5 kgfm) com Start/Stop, atuando em conjunto com o câmbio automático de seis marchas dotado de conversor de torque e função Tiptronic. Aceleração de 0 a 100 km/h ocorre em 8,9 s e máxima é de 210 km/h. É possível escolher entre quatro perfis de condução: Eco, Normal, Sport e Individual.


Reformulação visual


Na dianteira, diferencia-se pelos faróis em LED, grade trapezoidal e novos para-choques. Coeficiente de arrasto (Cx) baixou para 0,29. Na traseira, queda acentuada da coluna “C” torna silhueta semelhante à de um cupê. Lanternas lembram as do Virtus e também são em LED. Versão R-Line traz grade em preto brilhante, rodas aro 17”, retrovisores e teto pintados em preto.

Reparasul ocorre até sábado em Novo Hamburgo

Feira de Autopeças e Equipamentos para Reparação Automotiva conta com palestras e treinamentos.

Reparasul

Uma oportunidade única para buscar novas soluções, tecnologias e fornecedores. A primeira edição da Reparasul - Feira de Autopeças e Equipamentos para Reparação Automotiva ocorre até sábado (15) nos pavilhões da Fenac, em Novo Hamburgo. Paralelamente, ocorre a Femopart’s - Feira de Peças, Acessórios e Produtos para Reparação de Motocicletas.

Participam expositores de autopeças e sistemas, incluindo funilaria, eletrônicos, pneumáticos, de resfriamento, iluminação, segurança, elétricos, direção, suspensão e transmissão. Também é possível encontrar acessórios, pneus, rodas, serviços de tuning e customização, baterias, componentes de performance, de som e conectividade. Os expositores de reparação e manutenção apresentam ferramentas, maquinários, elevadores, teste e medição, equipamentos para diagnóstico, funilaria e pintura. Além disso, em todos os dias ocorre a Etapa Sul do Campeonato Brasileiro de Envelopamento Automotivo (Cambea), um dos maiores eventos do setor no mundo. O campeonato busca incentivar o mercado de customização automotiva e impressão digital, além de promover o trabalho dos profissionais que atuam no segmento.

Nesta quinta (13) e sexta-feira (14), a visitação pode ser feita das 14 às 21 horas e, no sábado (15), das 9 às 17 horas. A programação completa está no site www.reparasul.com.br.

Bônus para picapes chegam a R$ 40 mil durante a Expointer

Montadoras preparam condições especiais de descontos e condições de financiamentos durante a feira em Esteio, que segue até domingo.

GES-Especial/GES-Especi
Desníveis confirmam a capacidade off-road da picape

Para quem está pensando em comprar uma picape nova, a Expointer é o momento perfeito: as montadoras prepararam condições especiais e bônus que chegam a R$ 40 mil. Também aproveitam a visibilidade nacional da feira (que ocorre até 2 de setembro) para realizar lançamentos: nova Hilux, Chevrolet S10 Midnight e Fiat Toro Ranch (que chega ao mercado por R$ 149,99 mil, mas na mostra tem desconto de 20% para produtor rural e CNPJ).


Hilux 

GES-Especial/Adair Santos
Linha 2019 da picape da Toyota já está em exibição no estande da marca


A Hilux reestilizada, que acabou de estrear no mercado, foi apresentada à imprensa no último dia 27 e segue em exposição durante toda a feira. Gerente de Produto, Maurilio Pacheco diz que a meta é vender 200 veículos durante a Expointer (dos quais 100 correspondem à Hilux), volume 20% superior a 2017. Para o produtor rural, há bônus de 10% nas versões Standard e de 12% na SR.

Picape, que celebra 50 anos de mercado em 2018, acaba de ganhar nova grade hexagonal e para-choque dianteiro remodelado, incorporando faróis de neblina, item presente desde a SR.

Os preços da linha 2019 começam em R$ 111,99 mil (SR 4x2 manual flex) e vão até R$ 196,99 mil (SRX 4x4 50th Anniversary automática diesel).

Powertrain segue o mesmo 

As opções de motorização seguem as mesmas: o turbodiesel D-4D 2.8 16V (177 cv de potência e 45,9 kgfm de torque) e o flex Dual VVT-i Flex 2.7 16V DOHC (163 cv com etanol e 159 cv com gasolina, bem como torque de 25 kgfm com qualquer um dos combustíveis). Quanto à transmissão, há a automática de seis velocidades e a manual também de seis marchas.

Ranger

GES-Especial/Adair Santos
Condições na Expointer são as melhores do ano, garante Cris Manfron


Quem visitar o estande da Florauto – distribuidor exclusivo Ford há 16 anos na Expointer – vai encontrar ‘‘as melhores condições do ano’’, garante a gerente de Vendas, Cris Manfron. Os destaques vão para a XLS, XLT (a mais vendida na feira) e a Limited, com faturamento direto de fábrica apenas durante a mostra. ‘‘Muita gente desconhece, entretanto, que bônus vale não apenas ao produtor rural e CNPJ, mas também CPF’’, explica ela. A gama parte de R$ 110,79 mil na configuração 2.5 Flex XLS e chega a R$ 193,49 mil na topo de linha Limited. O motor 2.5 flex gera 178 cv com álcool e 165 cv com gasolina, enquanto as versões diesel desenvolvem 160 cv e 200 cv.

Frontier

GES-Especial/Adair Santos
São duas versões da picape Nissan


A Nissan também conta com atraentes bônus, alcançando R$ 30 mil na versão topo de linha LE automática 4x4, que tem preço sugerido inicial de R$ 169,7 mil (já a SE automática 4x4 custa R$ 152,39 mil). Modelo é equipado com motor 2.3 turbodiesel que gera 190 cv e 45,9 kgfm de torque, atuando em conjunto com o câmbio de 7 marchas.

Amarok V6

GES-Especial/Adair Santos
Turbodiesel gera 225 cv


A Amarok V6 (motor 3.0 turbodiesel de 225 cv e 56,1 kgfm de torque) conta com bônus de R$ 10 mil durante a feira, mais emplacamento e condição de financiamento composta por 60% de entrada e saldo em 30 parcelas. As condições, no entanto, são válidas apenas para os veículos em estoque.

O visual black da S10 Midnight

GES-Especial/Adair Santos
Rigidez do chassi é comprovada na pista de testes

A nova versão da S10, a Midnight, marca presença no Estado durante a Expointer. Com a pintura, rodas aro 18’’ e até o tradicional logotipo dourado da marca na cor preta, a série especial já vendeu 250 unidades em três meses em todo o País. Seu preço é de R$ 167,99 mil. Durante a Expointer, os descontos chegam a 20% na linha S10 e Trailblazer, totalizando aproximadamente R$ 30 mil. A meta da Chevrolet é comercializar 200 veículos durante a feira, dos quais 160 correspondem à picape e ao SUV.

Para mostrar do que o modelo é capaz, a montadora levou-o para sua pista de testes no parque. Obstáculos com fortes inclinações laterais, buracos (conhecidos como caixa de ovos) e lamaçais são vencidos com facilidade pela picape. Mas antes disso, durante teste de uma semana realizado no início de agosto, a versão já havia demonstrado todas as suas qualidades. Apesar da grande capacidade off-road, o público-alvo são os motoristas da cidade. ‘‘A Midnight tem um perfil mais urbano pelo seu visual invocado e está instigando clientes Chevrolet a customizarem suas picapes e carros com itens como as rodas pretas, por exemplo’’, salienta o gerente de Marketing de Produto, Rogerio Sasaki.

Turbodiesel desenvolve 200 cv de potência

GES-Especial/Adair Santos
Muita força e torque em baixas rotações


Com o motor 2.8 Turbodiesel de 200 cv de potência e 51 kgfm de torque, não há tempo ruim para a S10, que conta com transmissão automática e sequencial de seis marchas, sistema 4x4, controles eletrônicos de estabilidade e tração e assistente de partida em rampas. Durante o teste, a Midnight fez 14 km/l em trechos de estrada (a 80 km/h).

Bom nível de equipamentos

GES-Especial/Adair Santos
No interior, bancos em tecido e boa gama de equipamentos. Só faltou a câmera de ré nesta versão...

A Midnight traz direção elétrica progressiva com revestimento premium e ajuste de altura, freios ABS com assistente de frenagem de urgência, faróis e lanternas de neblina. Travas e vidros elétricos comandados via controle remoto, sensor de estacionamento traseiro, retrovisor eletrocrômico, multimídia MyLink com Android Auto e Apple Car Play e sistema de telemática avançada OnStar também fazem parte do pacote. Nesta gigante com 5,36 m de comprimento, falta, porém, uma câmera de ré, item importantíssimo na hora de estacionar e que ajuda também a evitar acidentes com pedestres durante manobras.

Bancos em tecido


Os bancos não são em couro, e sim em tecido Jet Black – muito bonitos, por sinal. O acabamento interno tem elementos exclusivos, como os revestimentos do teto e das colunas em cor escura, para trazer mais esportividade também à cabine. Painel traz detalhes em preto brilhante.