Publicidade
Botão de Assistente virtual
Bom Exemplo Bom exemplo

Fisioterapeutas criam andador feito de PVC para crianças com deficiência

Em Novo Hamburgo, equipe do Centro Especializado em Reabilitação (CER IV) criou modelo alternativo e de custo mais baixo que o convencional

Publicado em: 15.12.2020 às 06:08 Última atualização: 15.12.2020 às 08:30

O paciente Lucas Camargo participou dos primeiros testes do equipamento Foto: Bárbara Andressa R. Santos/Divulgação
Equipe de fisioterapia do Centro Especializado em Reabilitação (CER IV) de Novo Hamburgo criou um modelo alternativo de andador para crianças com deficiência. Feito com canos de PVC, o equipamento chega a ser até 18 vezes mais barato que um modelo convencional e ajuda crianças com dificuldades motoras. Enquanto um andador de alumínio pode ser adquirido por até R$ 3 mil, a tecnologia desenvolvida pela equipe chegou ao custo de 250 reais, o que torna o equipamento muito mais acessível para compra.

Na tarde da quinta-feira passada, dia 10, o paciente Lucas Camargo, com paralisia cerebral, realizou uns dos primeiros testes do protótipo do andador. Conforme a fisioterapeuta e a idealizadora do projeto, Franciele Alves, o andador, pode ser utilizado por crianças entre 4 e 12 anos, e foi feito com base nos conhecimentos aprendidos em pesquisas. "O objetivo do andador é treinar as crianças, as suas marchas e que o equipamento passe a ser replicado para mais crianças que apresentem limitações motoras, e assim, tenham a oportunidade de se desenvolver", comenta Franciele.

A ideia, agora, é que o projeto não fique apenas dentro dos muros do CER e se expanda para o Estado, como uma alternativa aos modelos convencionais. "Queremos montar uma oficina, que será muito importante para os pais dos pacientes, eles poderão aprender como fazer e poderão ajudar a evolução dos seus filhos", frisa a fisioterapeuta.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.