Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Gravataí DEPOIS DE TRÊS ANOS

Polícia encontra suspeito de esfaquear advogada em Gravataí

Morador de Nova Hartz é suspeito de uma tentativa de homicídio cometida há três anos

Publicado em: 20.10.2021 às 17:50 Última atualização: 20.10.2021 às 17:59

Um jovem de 18 anos, morador de Nova Hartz, se tornou suspeito de uma tentativa de homicídio três anos após o fato ter ocorrido em Gravataí. Ele foi conduzido à Delegacia de Homicídios (DHPP) na última segunda-feira (18), onde prestou esclarecimentos sobre o caso.

O rapaz é suspeito de ter cometido a tentativa de homicídio contra uma advogada, no dia 17 de dezembro de 2018, no bairro da Morungava. O delegado Daniel Queiroz afirmou que a polícia chegou ao jovem após uma série de denúncias anônimas. Na época um retrato falado chegou a ser divulgado pela Polícia, levando em conta o depoimento da vítima e câmeras de segurança próximas à residência da advogada.

Em 2018 o caso foi registrado como uma tentativa de roubo, inclusive com a possibilidade do adolescente então com 15 anos, ter cometido um delito igualmente frustrado na semana anterior ao fato.

No entanto, nada foi levado da residência, o que segundo a Polícia Civil chamou a atenção dos agentes. “O sujeito anunciou o assalto e logo se jogou sobre a vítima com uma faca em mãos. Ele parecia estar mais interessado em matá-la do que em roubar qualquer coisa”, disse o delegado Alencar Carraro, responsável pelo caso no período.

Um dos investigadores, que pediu anonimato, disse que as investigações partiram da cidade de Nova Hartz, local para onde o suspeito teria ido após o crime. "O rapaz, após o crime, abordou um homem que estava em uma moto e pediu para que fosse levado até Nova Hartz, a partir disso, com o retrato falado e apenas com a cidade começamos a trabalhar o perfil de indivíduos de todo o Vale dos Sinos, mas principalmente da cidade indicada. Assim conseguimos identificá-lo após três anos”, finalizou.

Durante o período após a tentativa de homicídio, as investigações passaram pelos municípios de Taquara e Igrejinha, além de Nova Hartz, de onde foi conduzido até a Delegacia de Homicídios na segunda-feira, junto com uma advogada, para prestar depoimento.

Relembre o caso

No dia 17 de dezembro de 2018, a advogada que hoje tem 39 anos e não teve a identidade divulgada, estava limpando a piscina de sua residência quando um adolescente a abordou e deferiu 14 facadas entre as regiões das pernas e braços. Ela perdeu três dedos, sofreu uma fratura craniana e teve o ombro dilacerado, o que ocasionou a diminuição do movimento do braço.

A Polícia Civil divulgou o telefone 0800-642-0121 para denúncias e novas informações sobre o crime que é tratado como tentativa de homicídio.

 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.