Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Gravataí INVESTIGAÇÃO

Empresária suspeita de mandar matar advogada é presa em Gravataí

Tentativa de assassinato aconteceu em dezembro de 2018 na região de Morungava, zona rural

Publicado em: 18.11.2021 às 19:08 Última atualização: 18.11.2021 às 19:14

Uma empresária de 40 anos, foi presa na manhã desta quinta-feira (18), em Gravataí. Ela é apontada pela Polícia Civil como mandante da tentativa de assassinato contra uma advogada, em dezembro de 2018. O crime aconteceu na casa em que a vítima vivia, na região da Morungava, zona rural do município.

Segundo a Polícia, empresária é suspeita de ordenar assassinato de advogada em Gravataí
Segundo a Polícia, empresária é suspeita de ordenar assassinato de advogada em Gravataí Foto: Gabriel Siota / Especial
Após sobreviver ao ataque, a advogada, que não teve sua identidade revelada, seguiu atuando na profissão e o caso permaneceu por quase três anos sem uma pista. Até que no dia 10 de outubro deste ano, um jovem, hoje com 18 anos, morador de Nova Hartz, prestou depoimento e confessou ter sido contratado para o crime.

De acordo com a Polícia Civil, apesar de ser maior de idade, ele vai seguir os procedimentos próprios para menores, já que tinha 15 anos na época da ocorrência. O nome do suspeito não é divulgado, de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).


No depoimento ele detalhou o acordo e disse que um valor de R$ 4 mil foi prometido caso concluísse o serviço. O jovem afirmou que invadiu a casa da vítima com o intuito de executá-la, desferindo golpes contra a mesma. Ela acabou ficando ferida nos braços, tórax, cabeça e sofreu a amputação de três dedos, dois deles depois reimplantados. Ainda teve uma dilaceração do ombro direito, diminuindo o movimento do braço. O autor comunicou que saiu do local assustado, sem saber o desfecho de sua ação.

Articulador preso

Após o depoimento, a polícia seguiu investigando e fez um novo pedido de prisão aceito pela Justiça. Na última quinta-feira (11), um empresário de 56 anos, morador de Capela de Santana, foi preso preventivamente. Ele é citado no depoimento do jovem e segundo a investigação, responsável por recrutar o rapaz e trazê-lo de Nova Hartz para Gravataí.

Em seu depoimento, o suspeito confirmou as informações e revelou que fez a contração depois de um pedido da empresária, sua parceira de negócios. Ela foi presa na manhã desta quarta-feira em sua casa, às margens da RS-020. Uma arma registrada em seu nome foi encontrada no local, que também serve como comércio da família.

Segundo o delegado Daniel Queiroz, titular da Delegacia de Homicídios de Gravataí (DPHPP), ela teve a prisão preventiva solicitada e aceita pela Justiça. Após a prisão, a suspeita prestou depoimento acompanhada de seu advogado. O nome da empresária não foi divulgado.

 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.