Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Mundo EM KANDAHAR

Número de mortos em explosão em mesquita no Afeganistão já passa de 30

Segundo fontes médicas e o governo Talibã, outras 74 pessoas ficaram feridas

Por Por Redação O Estado de S. Paulo
Publicado em: 15.10.2021 às 13:27 Última atualização: 15.10.2021 às 13:27

Um atentado suicida em uma mesquita xiita na cidade de Kandahar, no sul do Afeganistão, matou 33 pessoas e feriu 74, segundo fontes médicas e o governo Talibã. Os dados foram atualizados nesta sexta-feira (15), às 10h05 (de Brasília), pela Redação do jornal O Estado de S. Paulo.

"Estes números não são definitivos", disse à EFE um funcionário médico local, que solicitou o anonimato. 

"Nossas informações iniciais mostram que um homem-bomba detonou seus explosivos dentro da mesquita", afirmou à AFP uma fonte local do talibã, que pediu anonimato.

O ataque na mesquita de Iman Bargah, que fica no centro da cidade, aconteceu por volta das 13 horas (horário local) durante a oração do meio-dia de sexta-feira, dia de descanso para os muçulmanos e momento em que muitas pessoas se reúnem para rezar. Por este motivo, o número de mortos e feridos ainda tende a aumentar.

O ataque aconteceu uma semana depois de um atentado suicida contra fiéis na cidade de Kunduz, no norte do país, reivindicado pelo Estado Islâmico Khorasan (EI-K). No caso do atentado em Kandahar, reduto histórico dos talibã, nenhum grupo reivindicou as explosões até o momento. 

Um médico do hospital central Mirwais de Kandahar afirmou que "33 corpos e 74 feridos foram transportados" para o estabelecimento.

"Estamos sobrecarregados", declarou o médico. "Há muitos corpos e pessoas feridas em nosso hospital. Esperamos a chegada de mais pessoas. Precisamos de doação de sangue com urgência. Apelamos a todos os meios de comunicação em Kandahar para que peçam às pessoas que venham e doem sangue", acrescentou.

Uma testemunha contou à AFP que ouviu três explosões, uma na porta principal da mesquita, outra na área sul e a terceira no local onde os fiéis se lavam. Outra testemunha também relatou três explosões na mesquita, localizada no centro da cidade.

O porta-voz do ministério do Interior, Qari Sayed Khosti, tuitou: "Estamos tristes ao saber que houve uma explosão em uma mesquita da irmandade xiita no primeiro distrito da cidade de Kandahar, na qual vários de nossos compatriotas foram martirizados e feridos."

Muitos fiéis

De acordo com um jornalista da AFP, a mesquita estava lotada de pessoas quando as explosões ocorreram e pelo menos 15 ambulâncias foram enviadas para o local.

No atentado da semana passada, dezenas de pessoas foram mortas. Foi o ataque mais mortal desde que as tropas americanas deixaram o país, em 30 de agosto.

O EI-K é um rival do movimento islâmico taleban, embora ambos sejam sunitas. O EI-K considera os muçulmanos xiitas como apóstatas merecedores da morte.

De acordo com a empresa de análise de conflitos ExTrac, com sede no Reino Unido, o ataque desta sexta-feira seria o primeiro atentado do EI-K em Kandahar.

O Taleibã, que tem seu próprio histórico de perseguição aos xiitas, voltou ao poder no Afeganistão em 15 de agosto e, desde então, fez da segurança sua prioridade, após vinte anos de guerra.

Os xiitas representam cerca de 10% da população afegã. Muitos deles são hazaras, etnia perseguida há décadas no país. COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.