Publicidade
Notícias | País Oportunidades

IBGE anuncia concurso para mais de 204 mil vagas temporárias no Censo 2021

Provas objetivas serão aplicadas presencialmente no dia 18 de abril para as vagas de agentes censitários, e no dia 25 de abril para os recenseadores

Por Estadão Conteúdo
Publicado em: 18.02.2021 às 11:56 Última atualização: 18.02.2021 às 11:58

IBGE anuncia concurso para mais de 204 mil vagas temporárias no Censo 2021 Foto: IBGE/ Divulgação
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou nesta quinta-feira (18) o processo seletivo para preencher 204.307 vagas temporárias de recenseadores e agentes censitários para trabalhar na organização e na coleta do Censo Demográfico 2021. O órgão garantiu que o trabalho de campo começará em agosto.

Por conta da pandemia de covid-19, o IBGE adiou a realização do censo demográfico, que deveria ter sido conduzido em 2020.

O processo seletivo aberto à época para as vagas temporárias foi cancelado, e a taxa de inscrição vem sendo devolvida pelo órgão. A pandemia também fez o IBGE cancelar a coleta presencial de informações para as pesquisas e levantamentos conduzidos pelo órgão, como a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua).

O edital

No novo edital do Censo Demográfico, o órgão prevê 181.898 vagas para recenseador, 16.959 para agente censitário supervisor (ACS) e 5.450 para agente censitário municipal (ACM), com oportunidades em 5.297 municípios do País.

As provas objetivas serão aplicadas presencialmente no dia 18 de abril para as vagas de agentes censitários, e no dia 25 de abril para os recenseadores. Segundo o IBGE, a etapa presencial de seleção seguirá os protocolos sanitários de prevenção de covid-19.

O candidato deve ter nível fundamental completo para concorrer a recenseador, enquanto que as vagas de agentes censitários exigem ensino médio concluído. A remuneração é de R$ 2.100 para agente censitário municipal e de R$ 1.700 para agente censitário supervisor, para jornadas de 40 horas semanais, sendo oito horas diárias.

Os recenseadores receberão por produtividade, dependendo do número de unidades visitadas, da quantidade de questionários respondidos e das dificuldades impostas por cada setor censitário.

"A gente recomenda 25 horas semanais de trabalho, no mínimo, incluindo feriados e finais de semana, porque nesses dias são os mais fáceis, mais simples de encontrar algum morador no domicilio e que ele possa responder com mais tranquilidade ao questionário", disse o coordenador de Recursos Humanos do IBGE, Bruno Malheiros.

 

Os contratos

Os contratos terão duração de três meses para a função de recenseador e de cinco meses para agentes censitários, podendo ser renovados de acordo com as necessidades do IBGE e a disponibilidade orçamentária.

As inscrições para os cargos de agentes censitários vão de 19 de fevereiro a 15 de março, enquanto as vagas para recenseador terão inscrições de 23 de fevereiro a 19 de março, no site do Cebraspe, responsável pelo processo seletivo. O resultado final com o nome dos aprovados será divulgado em 27 de maio.

"Além da prova, os recenseadores receberão treinamento presencial e à distância, de caráter eliminatório e classificatório, com duração de cinco dias e carga horária de oito horas diárias. Para a parte presencial, também serão adotados protocolos sanitários contra a Covid-19", informou o órgão.

 

As inscrições

Para as vagas de recenseador, as inscrições começam no dia 23 de fevereiro e vão até 19 de março, pelo site www.cebraspe.org.br/concursos/ibge_20_ recenseador. A taxa de inscrição é de R$ 25,77.

Para as vagas de agente censitário municipal e agente censitário supervisor, as inscrições começam nesta sexta-feira (19) e vão até 15 de março pelo site www.cebraspe.org.br/concursos/ibge_20_agente. A taxa de inscrição é de R$ 39,49.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.