Publicidade
Notícias | Região Transporte público

Com redução de horários, empresa de ônibus pede ajuda da prefeitura em Estância Velha

Morador do bairro Campo Grande reclama que há apenas dois horários por dia. Empresa alega que, diante da queda de passageiros por conta da pandemia, a prioridade tem sido bairros que têm maior demanda, especialmente em horários de pico

Por Jauri Belmonte
Publicado em: 08.04.2021 às 16:02 Última atualização: 08.04.2021 às 16:15

Oferta de ônibus em Estância Velha foi reduzida Foto: Tiago Moraes//Especial

Era 23 de março de 2020, quando, por medida de prevenção à propagação do coronavírus, moradores de Estância Velha viram os horários de ônibus reduzirem na cidade. Em agosto, algumas linhas tiveram seus horários ampliados, mas oito meses depois passageiros seguem insatisfeitos.

Leia todo o conteúdo EXCLUSIVO ASSINANTES

É o caso do seu Valdomiro de Oliveira, morador do loteamento Industrial, junto ao bairro Campo Grande. Ele alega que tem à disposição apenas dois horários de ônibus. Um pela manhã, às 7h45, e outro às 18 horas, o que lhe força a gastar mais para se deslocar por transporte de aplicativo.

“Eu e meu filho usamos com frequência. Usar Uber tem se tornado caro, pois é no mínimo R$12 que gastamos todas as vezes. Precisamos de mais horários de ônibus disponiveis”, argumentou. Oliveira disse, também, que a passagem está cara demais. “Pagamos um valor superior a R$ 4 na passagem. Ir para o Centro de Estância Velha é quase o mesmo preço que ir para Novo Hamburgo.” O valor da passagem para as linhas municipais é de R$ 4,10, enquanto intermunicipais R$ 4,25.

Queda no número de passageiros

A pandemia impactou muitos setores. Com o transporte público não foi diferente. A empresa Silas - Serviços de Transportes Urbanos Ltda, que realiza o transporte coletivo dentro de Estância Velha desde o ano de 2016 e também opera linhas intermunicipais, reduziu sua oferta.

De acordo com o gerente da empresa, Alcides da Silva, todas as linhas estão com horários reduzidos e o momento não tem sido fácil. “A demanda de passageiros caiu aproximadamente 70%. Já falei com o prefeito Diego Francisco (PSDB), solicitando o reequilíbrio do contrato, mas até agora não tive retorno. Se continuar assim, provavelmente iremos fechar”, disse.

Seguindo a demanda, os bairros Campo Grande e Boa Saúde são ofertados com mais horários, afirmou Silva. Com relação ao pedido do seu Valdomiro, o gerente da empresa explica. “Alguns horários entram no Industrial. Mas os demais contemplam a grade do bairro Campo Grande. Priorizamos horários de pico, ou seja, a demanda maior é quando o trabalhador diário utiliza, no início da manhã e final da tarde”, esclarece. 

Prefeitura segue analisando pedido de subsídio

Em 2020, a prefeitura de Estância Velha chegou a encaminhar o projeto de lei para a Câmara de Vereadores, propondo subsídio de até R$ 420 mil para a empresa, que ameaçava a suspensão pela queda drástica de usuários das linhas. No entanto, a subvenção não foi aprovada pelos vereadores.

Já em janeiro deste ano, houve novo pedido de representantes da empresa ao prefeito eleito. Esta nova reivindicação de subsídio segue em análise.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.