Publicidade
Notícias | Rio Grande do Sul Segurança pública

Novo decreto: BM e Polícia Civil fiscalizarão as ruas entre as 22 e 5 horas

Medida estará em vigor a partir deste sábado (20) até 1° de março, em razão do agravamento da pandemia da Covid-19

Publicado em: 19.02.2021 às 21:29 Última atualização: 19.02.2021 às 21:33

As forças da Segurança Pública devem se mobilizar para assegurar a suspensão geral de atividades entre 22 e 5 horas em todo o Estado. A regra entrará em vigor a partir de deste sábado (20), quando será publicado decreto em edição extra do Diário Oficial do Estado (DOE), até o dia 1° de março. A decisão foi tomada após o mapa preliminar da 42ª rodada do modelo de Distanciamento Controlado apontar 11 regiões em bandeira preta, o que equivale a 68% da população gaúcha sob risco máximo na pandemia da Covid-19. O plano de segurança prevê a atuação da Brigada Militar (BM) e Polícia Civil nas ruas para dispersar as possíveis aglomerações.

Logo após o encerramento do encontro do Gabinete de Crise da Covid-19, no final da tarde desta sexta-feira (19), o vice-governador e secretário da Segurança Pública, delegado Ranolfo Vieira Júnior, realizou uma reunião por videoconferência com as chefias de todas as instituições vinculadas à Secretaria da Segurança Pública para alinhar as ações de fiscalização das proibições previstas no decreto.

“A população precisa tomar consciência de que estamos em um momento dramático. A situação é grave. E as forças de segurança estarão dedicando todos os esforços para dar efetividade a essa medida preventiva de reduzir a circulação, para frear a disseminação da Covid-19”, afirmou o vice-governador.

Como deve funcionar

A Brigada Militar fará uma rearticulação operacional de seus efetivos para garantir a presença ostensiva no máximo possível nas ruas em todos os municípios do Estado. O foco principal será a desmobilização de qualquer aglomeração em via pública, bem como assegurar a vedação de funcionamento das atividades comerciais não-essenciais no horário determinado. A corporação também já iniciou contato com as prefeituras para alinhar as ações de fiscalização em parceria com as Guardas Municipais, de forma a otimizar o aproveitamento dos efetivos empregados no trabalho.

A Polícia Civil também vai auxiliar na presença ostensiva com todas as viaturas disponíveis e estará com plantões nas delegacias para os procedimentos de polícia judiciária. A determinação da chefia de Polícia é para que em todos os casos de descumprimento das determinações do decreto, os infratores sejam conduzidos a uma delegacia para autuação.

O Corpo de Bombeiros Militar também vai se somar aos esforço de presença ostensiva para orientação quanto às proibições em todos os municípios em que há unidades da corporação, em especial nas regiões litorâneas. Dentro do planejamento integrado, o Instituto-Geral de Perícias também vai reforçar os plantões para o serviço do Departamento Médico-Legal, bem como as perícias em locais de crime.

Pelo DetranRS, as equipes da Balada Segura, que normalmente já atuam em barreiras de fiscalização de trânsito, estarão voltadas para os esforços de redução da circulação de pessoas e orientação sobre proibição de qualquer aglomeração nas ruas.

O planejamento das forças de segurança também já está sendo organizado de forma a se antecipar a possíveis aglomerações em razão do jogo entre Internacional e Flamengo, que ocorrerá no domingo à tarde, no Macaranã, no Rio de Janeiro. Como uma vitória do Internacional dá ao clube o título de campeão do Campeonato Brasileiro, as áreas de inteligência já estão mapeando os pontos em que costumam haver comemorações de torcedores para impedir aglomerações.

Neste sábado, tão logo o decreto esteja publicado em edição extra do Diário Oficial do Estado (DOE), as chefias das vinculadas da SSP terão nova reunião para acertar detalhes do plano de ação.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.