Publicidade
Notícias | Rio Grande do Sul Avanço da pandemia

Em dez dias, aumenta em 600% o número de crianças internadas em UTIs no RS

Segundo a SES, desde o início da pandemia, nove crianças, com idades entre 0 e 4 anos, morreram no Estado por coronavírus

Publicado em: 01.03.2021 às 11:28

Área de isolamento Covid no hospital de Igrejinha Foto: Lilian Moraes / Divulgação
O aumento dos casos de Covid no Rio Grande do Sul tem atingido a todas as faixas etárias. Segundo dados da Secretaria Estadual da Saúde (SES), as internações em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de crianças aumentaram 600% em apenas 10 dias.

LEIA TODAS AS NOTÍCIAS SOBRE CORONAVÍRUS

Nesta segunda-feira (1º), havia sete crianças internadas em UTI contra uma no dia 19 de fevereiro. Outras 13 também estão em UTIs, mas aguardam confirmação para Covid. O Estado tem ainda 46 crianças internadas em leitos clínicos para tratar coronavírus. 

Além da doença em si, os pequenos correm o risco de desenvolver a chamada Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P).

Conforme a SES, o quadro clínico é relatado como um evento agudo, caracterizado por uma reação hiperinflamatória, que leva ao choque e à insuficiência de múltiplos órgãos, possivelmente associado à infecção pelo novo coronavírus.

O primeiro caso confirmado no Estado foi diagnosticado em 9 de agosto de 2020, em um paciente de Novo Hamburgo. A criança se recuperou e teve alta hospitalar.

Segundo a SES, até a semana passada, 62 casos haviam sido notificados no Rio Grande do Sul e uma morte confirmada em um menino de 7 anos, de Alto Feliz. Ao menos cinco casos de SIM-P seguem ativos no Estado. 

Casos e óbitos em crianças no RS

De acordo com a SES, nove crianças, com idades entre 0 e 4 anos, morreram no Estado por coronavírus. Na faixa etária de 5 a 14, não há confirmação de óbitos. Já entre os adolescentes de 15 a 19, até o momento, foram 16 mortes associados à Covid.

Com relação ao número infectados pelo vírus, entre 0 e 9 anos, foram confirmados 20.713 casos. O maior grupo está na faixa etária de 5 a 9 anos, com 9.555 diagnósticos. 

Covid em crianças

As pesquisas já comprovam que as crianças podem contrair o coronavírus e desenvolver formas graves da doença, mas ainda são casos raros. Estudos recentes apontam ainda que crianças transmitem a doença menos do que adultos.

Segundo o Centro de Controle de Doenças Europeu (ECDC), "nenhuma evidência foi encontrada" sugerindo que crianças ou cenários educacionais sejam os motivadores principais da transmissão do vírus Sars-CoV-2.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.