Publicidade
Botão de Assistente virtual
Opinião Opinião

Admiráveis estranhos

Por Débora de Oliveira
Publicado em: 18.06.2022 às 03:00

Você tem um ídolo? Alguém que admira e tem como referência?

Todo mundo cresce exaltando alguém que se diferencia naquilo que gostamos, e assim ganha nossa idealização e carinho. Cresci querendo ser uma paquita da Xuxa. Depois joguei vôlei e era torcedora ferrenha dos campeões olímpicos com direito a pasta cheia de recortes e fitas e fitas cassete com gravações dos grandes feitos deles. Hoje eu adoro Jorge e Mateus e faço o que posso para não perder nenhum show por aqui, porque são uma dupla que me identifico com as músicas.

Agora pergunto: quem próximo a você sabe que você se orgulha? Você diz isso para a pessoa? Você realmente sente algo parecido por alguém das suas relações?

Como é fácil admirar pessoas distantes, que sequer sabem da nossa existência. E ao mesmo tempo como é difícil apoiar e incentivar quem está logo aqui. Parece inadmissível para alguns ver quem o cerca se realizando.

Por que temos a maior destreza em demonstrar nossas paixões no esporte, na música, na política, na literatura, na teledramaturgia, no cinema… E por que é tão difícil elogiar quem nos faz companhia na vida?

Falo isso com legitimidade porque muitas das minhas maiores realizações foram enaltecidas por quem eu não conheço, mas que me admira… Enquanto pessoas do meu núcleo familiar, meu círculo social próximo, nas relações de maior intimidade, muitas vezes passam batido como se tanto fizesse na vida deles o que para mim representava tanto.

Talvez por isso eu goste tanto de exaltar as pessoas que me cercam. Eu sei o que representa se alegrar com a alegria do outro. Valorizar aquilo que para ela é importante. Compreender os esforços para vitórias que eu nem faço parte, mas que vibrar não me custa nada, me faz bem, e vale muito para quem recebe.

Um dia escreveram que "o motivo para que pessoas estranhas te apoiem mais do que conhecidos é pelo fato de que as conhecidas levam um tempo para aceitar que vocês saíram do mesmo lugar e elas ainda continuam lá". Que dificuldade é essa que se tem de reverenciar e aplaudir quem nos rodeia?!?

Escrevo isso porque essa semana me peguei lendo sobre silenciar sobre tuas lutas porque nem todos ao teu redor torcem pelas tuas realizações. Mas, gente!! Eu não quero perder esse jogo, eu quero batalhar para que a gente vire esse placar. Não vou me conformar em silenciar o que em mim grita de alegria, pelo fato de quem nem todos estão preparados para sorrir junto. Até quando vamos nos conformar com essa disputa de frustrações x comemorações, que poderia estar impulsionando novos feitos e, ao contrário, está inibindo a felicidade alheia?!

Assim como temos admiráveis estranhos, seria tão bonito termos amigos prestigiados, celebrados e enaltecidos. A recíproca certamente seria mais verdadeira, formando um círculo vicioso de bons sentimentos.


O artigo publicado neste espaço é opinião pessoal e de inteira responsabilidade de seu autor. Por razões de clareza ou espaço poderão ser publicados resumidamente. Artigos podem ser enviados para opiniao@gruposinos.com.br
Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.